Receitas > Dicas > Costrução de adega

Costrução de adega


Avaliação: / Costrução de adega2 votos
PiorMelhor 
Por Maria Clara
Uma adega pode ser comparada a um quarto de dormir.
Deve ficar na penumbra, ser silenciosa e não apresentar odores.
  • Isso porque sua maior atração - o vinho - exige uma série de cuidados específicos na sua conservação, ao contrário de outras bebidas como destilados, licores ou aperitivos, que são mais resistentes a alterações de luz, temperatura e som.
  • Para tanto, é necessário observar os seguintes aspectos:
  •      • local - os lugares mais apropriados são aqueles distantes das fontes de calor como tubulações de água quente, fogão e motores (estes, ainda tendo como agravantes a vibração das máquinas), além dos próprios raios solares.
  • A implantação mais favorável é na face sul das casas ou no seu cômodo mais sombrio.
  • É fundamental que a adega, independentemente das suas dimensões, tenha uma boa aeração, impedindo assim o acúmulo de umidade e o conseqüente surgimento de fungos e bolores.
  •      • uso e dimensões - é importante definir o que se espera da adega.
  • Se, além da armazenagem de bebidas, deseja-se que o local também se destine a reunir os amigos para uma degustação, é necessário isolar esta área de convívio da dos vinhos, uma vez que a presença constante de pessoas interfere no seu "descanso" (quatro pessoas causam um aumento de temperatura de até mais de 1ºC).
  • Numa antecâmara podem ficar os vinhos de consumo imediato, que dispensam maiores atenções, separada, se possível, da câmara da adega por um pequeno corredor, permitindo assim a manutenção de cada ambiente com sua própria temperatura.
  • As portas devem receber vedação adequada (com a colocação de fitas adesivas de borracha esponjosa nas juntas, por exemplo) e molas para o fechamento.
  • Em relação às dimensões, num pequeno espaço de 2 x 1m chegam a caber 400 garrafas.
  •      • materiais - para neutralizar o barulho externo, as paredes devem ser revestidas com materiais de bom isolamento acústico, como a cortiça e a espuma de poliuretano.
  • Também o poliestireno expansível (EPS) pode ser utilizado, tendo em vista suas características de isolamento térmico, além de evitar a invasão de formigas e cupins.
  • A própria construção da adega pode ser feita com materiais que já atendam satisfatoriamente a essas necessidades, tais como tijolos maciços de barro e pedras.
  •      • armazenamento - o ar quente está sempre no alto; portanto, as garrafas de vinho tinto devem ser colocadas na parte de cima das prateleiras, e, mais abaixo, as de vinho branco.
  • Devem ser evitados nichos para duas fileiras de garrafas (frente e fundos), pois uma interferirá no descanso da outra ao ser manuseada.
  • Quanto às prateleiras, as de madeira (como o cedro maciço e o pinho, fáceis de ser trabalhados e resistentes ao apodrecimento e aos insetos) são as mais comuns.
  • Existem várias formas de montá-las, mas o importante é que elas tenham uma pequena inclinação para a frente, permitindo manter o líquido em contato com a rolha, impedindo a sua evaporação e seu contato com o oxigênio.
  • Outra alternativa interessante é a colocação de nichos formados por blocos cerâmicos vazados.
  •      • temperatura e umidade - a temperatura é a alma e o grande segredo da adega.
  • Ela deve ser fria (em torno de 12 a 18ºC), e as oscilações não devem ultrapassar 0,5ºC, sob pena de comprometer o processo de envelhecimento do vinho.
  • Em locais mais quentes, a manutenção dessas temperaturas pode requerer o uso de condicionadores de ar específicos para adega, pois os comuns estão, normalmente, dimensionados para funcionar a 22ºC, temperatura altíssima para as bebidas.
  • O equipamento de climatização trabalha ininterruptamente, retirando todo o ar quente através do evaporador, instalado dentro da adega, e lançando ar frio pelo compressor, colocado na parte externa da casa.
  • Ele mantém os níveis exatos de temperatura e umidade, outro fator muito importante na conservação dos vinhos. A umidade relativa do ar adequada é em torno de 70%. Quanto à iluminação, deve-se optar pelas lâmpadas de baixíssima potência.
  •      • limpeza - não devem ser usados produtos de odor forte, pois podem ser absorvidos pelo vinho, a longo prazo, o que alterará seu sabor.
  • Basta água e sabão neutro ou mesmo um pano seco ou espanador.
  • Encravada embaixo da terra, a adega privilegia os cuidados especiais para os vinhos e se mantém com duas diferentes temperaturas controladas: uma para vinhos tintos, entre 14 e 16 graus centígrados, e outra para vinhos brancos, entre oito e 10 graus, ambas regidas por um nível de umidade relativa do ar entre 60% e 75%, para que não sejam desenvolvidos os mofos tão letais e fatais às rolhas e aos rótulos.
  • A função do pedrisco é simplesmente a de servir de amortecedor caso, no manuseio, alguma garrafa caia no chão.
Facebook Twitter Google Plus Pinterest Email

Adicionar ao meu livro de receitas

Comentários
© 2007-2017 Comida e Receitas | A empresa Anuncie Contato Política de Privacidade e Termos de Uso