Guardar ervas

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Salsinha, cebolinha e manjericão podem ser mantidos em temperatura ambiente por alguns dias com os talos imersos em água.
Para conservar por mais tempo a salsinha, lave, pique e ponha numa fôrma de gelo.
Cubra com água filtrada e leve ao congelador.
Ao usar, basta degelar o cubo numa peneira sob água corrente.

As ervas aromáticas fazem parte da nossa alimentação mas nem sempre as podemos encontrar frescas. Conservá-las é fácil e económico.

Devem colher-se de manhã, quando já estão secas, antes que o sol aqueça demasiado. Nesta altura o teor de óleos essenciais é mais elevado e conseguirá plantas com um aroma mais pronunciado. Colha com cuidado para não magoar as folhas, não misture variedades e guarde apenas as folhas apetitosas e saudáveis.

Secagem no forno

Para secar regule o forno no mínimo. Utilize a grelha do fogão, coberta, pode utilizar rolo de cozinha ou um pano macio e fino. Lave as ervas em água corrente e escorra-as com ajuda de um pano absorvente. Pode secar também os caules das folhas largas como hortelã e salva.

Coloque as ervas sobre a grelha e leve ao forno, deixando a porta levemente entreaberta. Vire as ervas ao fim de 30 minutos para garantir uma secagem regular. Deixe no forno até as folhas estarem quebradiças – habitualmente ao fim de cerca de 1 hora.

Secagem ao Ar

A secagem das ervas ao ar demora cerca de 10 dias, consoante a temperatura e ventilação.

Prepare as ervas como anteriormente, faça pequenos molhos que se devem enrolar em papel absorvente ou um pano fino, que os protegerão das poeiras e da luz (que lhes retira a cor) e pendure-o pelo pé num lugar quente, seco e arejado. Verifique que o pé não está demasiado apertado, e que o ar circula; para evitar que no ponto de atadura as ervas apodreçam, estragando o sabor do molho inteiro.

As ervas estarão secas quando as folhas e os caules se apresentarem quebradiços.

Para guardar ervas secas, esmague-as com o rolo da massa, retire os pedaços de caule e guarde em pequenos recipientes, identificados com o conteúdo e a data. Evite acondicioná-los em recipientes de vidro transparentes para que as ervas não percam a cor.

Congelação

Pode congelar manjericão, cebolinho, funcho, hortelã, salsa e coentros. Depois de lavadas e escorridas, espalhe as ervas em sacos de plástico (rotulados) e coloque-os no congelador tão planos quanto possível. Depois de congelados partem-se facilmente e só precisa de fechar os sacos.

Em alternativa pode cortar as ervas e deitá-las com pouca água numa cuvete para cubos de gelo que poderá depois transferir para sacos ou recipientes para congelação.

Podem ser utilizadas directamente ou pode colocá-las num passador fino e deixar correr água sobre as ervas para retirar o gelo.

Em Azeite

Muitas das ervas tenras, como o manjericão, a salsa, os coentros e o cebolinho perdem muito sabor quando secas.

Uma boa alternativa é conservá-las em azeite, dentro de boiões bem vedados. Depois de ter usado as ervas, o azeite aromatizado poderá ser utilizado para temperar saladas ou até mesmo estufados.

Se tiver grande abundância de ervas, pode conservá-las em azeite ou vinagre (tomilho, estragão, alecrim) em pequenas garrafas decorativas que poderá oferecer, prolongando os aromas do seu jardim também na memória dos seus amigos.  Pode associar a pimentas, malaguetas ou piri-piri e obter um resultado saboroso e muito decorativo.

Algumas ervas que poderá conservar facilmente:

Alecrim (ou Rosmaninho), Alho, Angélica, Cebola, Cebolinho (ou cebolinha), Cerefólio, Coentros, Endro (ou aneto), Estragão, Louro, Funcho, Hortelã, Manjericão (ou Alfavaca), Manjerona, Orégãos, Salsa, Salva (ou salvia), Segurelha, Tomilho.

Compartilhe:

Facebook Twitter Pinterest Email