Ervas e especiarias

Foto: Pixabay

Temperos e especiarias são importantes na cozinha saudável pois podem substituir gorduras e sal e adicionar sabor. Os temperos são utilizados para realçar o sabor já existente no prato.

As ervas são as partes folhosas de certas plantas. Especiarias identificam raízes, sementes, flores e frutas de certas plantas tropicais.

Eles são ingredientes importantes em cardápios saudáveis pois além da variação podem identificar costumes de países e regiões. Canela, gengibre, cravo, curry e orégano, por exemplo, são exemplos de temperos marcantes que podem identificar uma certa cozinha.

As ervas frescas são superiores em sabor e mais versáteis na hora de criar uma receita. Mas devem ser utilizadas no final da preparação, para ficarem com sabor mais marcante e não perderem o seu aroma.

As ervas desidratadas ficam boas em receitas com cozimento mais longos como em ensopados, sopas e
molhos. Uma das maiores dúvidas na hora de utilizar ervas e especiarias é o que usar com qual prato ou alimento.

É importante a utilização constante das ervas para que a própria pessoa comece a sentir o que gosta e com quais alimentos ela acha que tal erva combina. Mas se você é principiante, veja
nossas dicas com as ervas mais utilizadas:

Alecrim – carneiro, sopas, carnes, peixes, aves,batatas, couve-flor, pães

Canela – frutas (maçã, pêra, banana), chocolate, compotas de frutas, cremes, canjicas

Cebolinha – ovos, peixes, massas, queijos, sopas

Coentro – cozinha nordestina, peixes

Cravo-da-Índia – tender, bolos, compotas, batata doce, quentão

Cúrcuma (açafrão-da-terra) – sopas, arroz, aves

Dill (endro) – cremes de queijo, salmão, salada de batata, pratos com iogurte

Erva-doce (anis) – chás, biscoitos, pães

Estragão – maionese, molho bearnaise, aves, saladas

Kümmel (alcarávia) – pães, queijos (tilsit), ricota, batata, maçãs cozidas

Louro – feijões, camarão, carnes, molhos a base de tomate

Manjericão – tomate, pizzas, cenoura, ervilhas, queijos, molho ao pesto

Manjerona – brócolis, cogumelos, aves, peixes, pizzas

Noz-moscada – molho branco, pão de mel, bebidas quentes, sopas, frutos do mar

Orégano – tomates, queijos, ovos, azeitona, e pratos da cozinha italiana

Páprica – peixes, cozinha húngara como goulash, salada de batata e salsicha, arroz, carne de porco

Raiz forte – molhos, peixes

Salsa – vinha d’alhos, carnes, aves, peixes, arroz, macarrão, recheios, molhos

Sálvia – carne de porco, carneiro e vitela

Segurelha – truta, aves, hambúrguer, repolho

Tomilho – aves, carnes, camarão, peixes, tomate, queijo

Agora, veja quais as ervas utilizadas nestas regiões:

Itália – manjericão, orégano, alho, cebola

Ásia – gengibre, alho, cebolinha

França – estragão, mostarda, cerefólio

América do Sul – coentro

Índia – curry, canela, noz-moscada

Mediterrâneo – orégano, tomilho

Picar ervas

Não perca tempo a picar ervas aromáticas com uma faca. Torne esta operação mais prática e rápida, utilizando uma tesoura. Assim, corte as ervas como se estivesse cortando tirinhas de papel.

Compartilhe:

Facebook Twitter Pinterest Email